quarta-feira, dezembro 13, 2006

Minha vida de (quase) repórter

Fazer entrevista por telefone é um barato, ou melhor, um caro quase se precisa fazer um 14 (vendendo meu peixe).
Legal mesmo é quando sua principal fonte de informação já tem um certa (boa) idade. Aí quando você pergunta pelo fulano de tal, ele começa a falar de Mensagem a Garcia, de Elbert Hubbard, sendo que o fulano se chamava Djalma.
Você agradece pela contribuição, tenta de todas as maneiras retomar o assunto, mas ele voltar a contar o que você já sabe.
Quando ele decide finalmente responder o que foi perguntado, troca a biografia de Djalma pela de João, que era senador e não médico.
Por fim, o Google resolve o problema.

Um comentário:

Fabiana disse...

é, amiga, não é fácil. E quando a pessoa fala duas palavras sobre o assunto e sai com: "e eu não tenho mais nada a dizer sobre isso..."
Passei por uma dessa esses dias, vc sabe. O Google é um grande aliado nessas horas!