sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Big Brother 9

*Aquinei Timóteo

Os não-lugares a que Marc Augé se refere, encontra porto seguro emorada inconteste na tevê. A tevê é um lugar e responde a uma esferapública mediada, não interacional; seu espetáculo atém-se a luxúria doolhar.
O Big Brother 9 é uma dessas searas que suscita o gozo dos olhos e ovoyerismo embasbacado. O mundo está sedento por heróis e apersonificação dessa vida mediada, confinada, cuja afabilidadeplástica constrói e reconstrói um ideal mítico, deixa o telespectadortonto sob o impacto de uma miríade de sensações cretinamente forjadas.
"Vivam por mim!" grita o telespectador em sua confortável poltrona decouro vagabundo e almofadas em forma de coração "vivam, vivam, vivam!"e lá se vai a terça-feira, com suas podres sensações e enjôoscotidianos...

Citando Lima Barreto: "O Brasil não tem povo, tem platéia!", aplausos,por favor!
* Jornalista e Docente do Centro de Filosofia e Ciências Sociais da Ufac

2 comentários:

Fabiana Mesquita disse...

Só o Aquinei mesmo para escrever "emorada inconteste" na primeira frase. Lembrou aqueles seminários dele que não se pode perder a concentração nem por um segundo, rsrs.
O cara vai ficar famoso... no mundo intelectual, claro.

Fabiana Mesquita disse...

* eu copiei e colei... corrigindo: "morada inconteste"