quinta-feira, julho 10, 2008

da seca

Em tempos de Lei Seca, eu que não bebo só vejo surgir mais uma oportunidade de negócios.
Tô até pensando em montar uma empresa de transportes para baladas, churrascos, bebedeiras e afins.
Já que é arriscado dirigir embrigado e os taxistas andam se recusando a carregar bêbado, eu e o Fiesta branco quatro portas, ar-condicionado, direção hidráulica e com som a escolha do cliente vamos até você, te deixamos na festa e quando quiser voltar é só ligar.
Se beber até cair e eu precisar ter que ir lá buscar e colocar dentro do carro, o preço é maior.
Se vomitar, o dobro.
Tudo na mais plena segurança e comodidade.
Que tal?

6 comentários:

Anônimo disse...

A corrida conta pelo teor alcólico ou pela distância de aguentar as criaturas até em casa? rsrs surgiu dúvida. Mas deixa o telefone q pode ser q eu ligue. rsrs :D

Thaisa disse...

A corrida conta pelo teor alcólico ou pela distância de aguentar as criaturas até em casa? rsrs surgiu dúvida. Mas deixa o telefone q pode ser q eu ligue. rsrs :D

#2 disse...

tipo, segurança, com vc no volante?
errr.. sei deda, sei...

Sugestivel disse...

Tu quer ser meu sócio, é isso?
Não vejo outra razão para essa queimação gratuita.
*Eu só tenho a Síndrome do Pateta e ela só se manifesta em horários de pico, tipo meio dia e 18h. :P

Camila Alam disse...

Como assim os taxistas estão se recusando a levar bêbados??
Que absurdo! hahahahah

Vladimir disse...

Achei graça do seu comentário da Síndrome do Pateta, lembrando aquele desenho. Minha noiva diz que eu também me transformo às vezes, principalmente em Sampa.

Gostei da sua idéia, Deda, se pensarmos dá pra surgir várias idéias de negócios dessa proibição, como motoristas da madrugada que vão dirigir o seu carro pra sua casa, bafômetros próprios, entre outros...
Bjs