segunda-feira, novembro 26, 2007

Eu moro errado

Existe um problema sério de planejamento na minha cidade que faz com que travessas não tenham nome e que, numa mesma rua, existam centenas de milhares de casas com o mesmo número.
Eu moro na última entrada da rua principal e ela não tem nome. Reza a lenda (informações do meu pai) que era chamada de "Travessa do Desprezo", mas nunca foi revelado o motivo e não há registros disso na Prefeitura.
Outra história conta que o nome era "Rua Projetada", mas isso também é mito. No fim das contas, usamos o nome da rua principal para nos localizarem.
Eu já tentei fazer um revolução, ligando para Prefeitura e para os Correios e tentando estabelecer um Acordo de Paz entre as duas instituições para que entrassem em um bendito consenso e registrassem um nome oficial para rua, mas eles disseram que isso tudo será resolvido com o Plano Diretor da Cidade (que será executado sabe lá Deus quando).
Já que rua é a mesma, os números deveriam ser diferentes. Assim, ficaríamos sem identidade, mas com um número único.
No começo, o problema era com o 27. Era o número da minha casa e da vizinha da outra rua. Aí sempre tínhamos que ficar entregando a correspondência dela.
Depois chegou um prefeito querendo ser o doido e mudou todos os números. A intenção até que foi boa, mas eles não fizeram direito. Então o problema passou a ser o 24. É o novo número de casa e de uma outra lá no começo do bairro.
Essa semana chegou uma conta de telefone em nome do sr. Albani e resolvi subir a ladeira, entregar a cobrança e saber se não deixaram nada lá...
Cheguei na casa (que agora é um bar) e me sai um cara de short, com cara inchada, olho remelento e, pelo visto, com uma ressaca desgraçada.
- Eu gostaria de falar com o sr. Albani.
- Ele não mora mais aqui, agora sou eu...
*olhando o pro chão.
-Ah, é que entregaram uma correspondência e zaz zaz zaz...E eu queria saber se não entregaram nada nosso aqui.
-Pera aí.
Lá me vem o homem com a minha conta de telefone do mês de setembro toda rasgada, rajada suja e xexelenta.
-Err...É minha sim.
*olhando pro chão. sempre.
- Bom, então qual o nome do sr, pq caso entreguem sua correspondência lá em casa, a gente vem deixar...
- Agamelhança (falando baixo e pra dentro)
-Er...Então tá, sr. Obrigada.
Agora eu tenho que ligar para o Pedro, chefe dos carteiros, pra ele falar com o novo carteiro da minha região e apresentá-lo a toda a minha família, porque o sr. H não tem cara de que irá guardar minhas coisas.

5 comentários:

fabiana disse...

É o nome mais esquisito que já tive conhecimento.

kika disse...

nossa.... travessa do desprezo num é um bom nome... não mesmo...!

e agamelhança mto menos!!!!

hehehe

bjoca!!!!

***Dayse disse...

Oi..
Esse "mundo de internet" é bem engraçado, não sei como cheguei ao seu blog, mas acabei parando aqui...
Fico feliz por poder ler coisas do dia-a-dia de uma pessoa, que me parece ser acreana, e não ser uma bobagem...Passarei por aki sempre.... Li postagens anteriores que são otimas!

Menina França disse...

ahhhhhhh Nateércia vou "linkar"
=****

Rafaella disse...

Eu tenho medo do H-melhança.
Beijo mana.