quarta-feira, janeiro 28, 2009

dos projetos de vida

Chega um momento na vida de uma pessoa em que questionamentos fundamentais interferem no cotidiano e perturbam a consciência tranqüila de alguém com hábitos simples, como por que a torneira gelada do meu bebedouro sempre fica entupida depois de 18:23 ou por que sempre que escrevo ‘tô’ no meio das frases o T insiste em sair maiúsculo e até mesmo por que as pessoas formadas em jornalismo têm a mania de criar e-mails com ‘_jornalista’ e eu não.

Essa profunda reflexão me fez repensar todo o sentido da vida e renovou um antigo sonho de infância que estou disposta a realizar antes do 24 anos. Amanhã mesmo parto para Milão onde irei desenvolver uma famosa linha de sapatos de palhaço. Sempre tive essa preocupação com o look antiquado dos palhaços e percebi logo cedo este promissor mercado. Além do mais, aquele sapatão com bico redondo e cores desbotadas não combinam nadinha com ar despojado dos palhaços.

Pretendo levar em consideração as cores da estação, as estampas, texturas e os tipos de piadas, claro. A partir daí, ganharei o mundo, as passarelas e os picadeiros do mundo fashion divulgando a coleção.

Inventarei uma teoria comprovando que o palhaço Bozo não morreu, mas que estava fora dos circos por incompatibilidade de gênio com sua personal style e agora aposta nessa nova criação e ressurgiu só para ser meu palhaço-propaganda.

Em maio de 2034, minha invenção chegará ao Acre. Presentearei os palhaços Rufino e Tenorino com um sapato qualquer da coleção outono/inverno do ano anterior e procurarei fazer outra coisa vida.

3 comentários:

Fabiana Mesquita disse...

Palhaça.

Fabiana Mesquita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
elias disse...

E ai, como está o empreendimento?

Não me pergunta como achei seu blog, rs.

T+