terça-feira, janeiro 13, 2009

Feliz 2009?

Eu quero mesmo acreditar que 2009 ainda poder ser um ano feliz, como as pessoas andam desejando por aí, mas tudo conspira contra.
Depois da maré de enfermidades que me pegou de jeito no final do ano e começou com uma simples virose que se transformou na pior crise de gastrite que um indivíduo poderia ter e abriu 2009 com uma gripe de tosse cachorrenta, fica difícil crer que a vida vá melhorar faltando somente 11 meses e 18 dias para 2010.

Antes de cada dia começar eu faço aquela escolha que os textos de auto-ajuda sempre aconselham: "Ao acordar, você decide como as coisas irão lhe afetar”. Sim, eu escolho não me irritar, mas o meio definitivamente não coopera.
Minha tosse chegou no dia 31 de dezembro de 2008 e acho que vai me acompanhar até a primavera de 2054, porque não há xarope sabor banana que dê jeito, muito menos lambedor com formiga.

Quando as coisas já não iam bem, elas pioraram (o que é lógico). 2009 também trouxe um infortúnio de não mais viajar em janeiro e tive que remarcar a passagem. Na hora de comprar passagens eles te vendem até por celular, mas para remarcar você tem que ir à loja da TAM que fica bem ali no aeroporto. Consegui uma tarifa razoável e me mandei para o aeroporto à noite. Enfrentei fila, expliquei a situação, consegui a tarifa que eu esperava, mas na hora de pagar a máquina do cartão não estava funcionando.

Deixei bem claro para a moça que a culpa não era minha e que ELA TINHA QUE DAR O JEITO DELA!
Ela me explicou com todo o seu sotaque sulista que ‘aguentaria’ a reserva pra mim até o dia seguinte e que era SÓ EU VOLTAR À LOJA E PAGAR A DIFERENÇA. Super simples.

Eu já deveria saber que aquilo não daria certo, pois não se pode confiar em mulheres que não sabem usar blush, mas fui contra meu instinto feminino e acreditei na moça.

Depois de enfrentar 18km da minha casa à loja do aeroporto, descubro que a anta, digo, moça, fez a reserva com a data errada e o prazo tinha expirado. A outra moça me explicou gentilmente que para o dia que eu queria eu teria que pagar agora uma diferença de somente R$ 1.300 (quantia que todo mundo levabolso).

Xinguei, chorei, berrei, contei até dez e disse: “E como nós vamos resolver isso agora?”
Eu poderia muito bem ter ido resolver o assunto com o gerente, mas como a viagem até o aeroporto é estressante e eu sou aquele tipo de brasileira que deixa as coisas passarem para evitar mais aborrecimentos, conscenti que a atendente conseguisse outra data com a mesma tarifa, paguei a diferença e fui pra casa com ódio no coração.

2009 promete...

2 comentários:

Fabiana Mesquita disse...

Claro que eu desejo "feliz 2009!" E com sinceridade. Jogo do contente: apesar de tudo, você vai viajar no carnaval!

patty disse...

Amiga realmente 2009 já começou com algumas dificuldades pra vc não é, mas pode ter certeza que isso são provações e eu sei que vc é uma mulher perceverante, então chuta tudo isso que é macumba e que 2009 vc tenha muita saúde, dinheiro no bolso e uma excelente viagem, ai ai me leva na sua mala, já quero ir pra JP com vc, rever todos aqueles lugares que passamos em 2008, ai foi MARA...