domingo, fevereiro 17, 2008

Vou-me embora pra Pasárgada

E não volto nunca mais.
Vou morar em Vênus, Marte, Plutão, sei lá, mas aqui tá impossível.
Nem todo aquele banho de sal resolveu a uruca que tá me perseguindo...
Ano passado o celular, depois a câmera e agora quebraram o vidro do carro do namorado de novo e levaram a mochila dele.
Ninguém pode mais sair casa, meu povo!
Fomos só ali comer uma pizza e quando voltamos tinham assaltado o carro.
Na mochila algumas apostilas, o pen-drive e o carregador do celular.
A preocupação do namorado é: e se o cara passar no concurso e ele não?

5 comentários:

Carlos Leite disse...

Passa nada, roubar é mais fácil.

Quando tu chegar em Pasárgada, pergunta pro rei se ele não quer um ministro de qualquer coisa... Tamos aí.

Carlos Leite disse...

Ahá! Eu sou o segundo dos comentários. (kinko)

Fabiana disse...

Não tá mole não! Não tá mole não! Eu quero voltar pro Rio de janeiro. Lá tem samba, bala perdida, metrô e arenguero! Lá eu não me assusto, se disser "perdeu", entrego a bolsa, o tênnis e a passagem. E sempre deixo o carro na garagem.

Tô cantando, consegue ouvir daí?

Sugestivel disse...

Uhh, se tô
Mas minha passagem pra Pasárgada já está comprada. É pra lá que eu vou :D
A propósito, acharam as coisas do namorado. O cara não tava afim de estudar...

Carlos Leite disse...

Tá vendo? Pensar que gente safada quer estudar é forçar demais a situação. Melhor mesmo pra eles é roubar o que é dos outros, que é bem mais fácil.