quinta-feira, maio 28, 2009

Planejamento estratégico

Semana passada apareceu um cara lá na casa da minha avó perguntando se ela não queria pintar as grades da área. Ele disse para minha tia que estava fazendo um serviço lá perto, e, como havia sobrado algumas tintas brancas, ele só cobraria R$ 50 pela mão de obra. Tia Maria do Carmo, toda animada, fechou negócio.

Aí o cara começou a lixar a grade devagarinho e disse: "Senhora, é que eu preciso comprar um restinho de material que tá faltando...Mais lixas e tal. A senhora não teria aí R$ 12 reais pra me adiantar? Já vai abater nos 50. Enquanto isso eu chamo meu ajudante e ele vai lixando aqui..."
Minha tia deu R$ 15 e ele foi comprar as coisas.
Umas duas horas depois minha prima sai pra trabalhar e vê aquele rapaz sentando lá na área, cabisbaixo... "Menino, mas teu pai tá é demorando, hein?", ela diz.
"Não, ele não é meu pai não, eu nem conheço ele...Eu tava passando e ele perguntou se eu não queria ganhar 20 conto pra lixar as grades e pediu minha biclicleta emprestada pra ir comprar o resto das coisas"

Ele nunca mais voltou.

Agora me digam vocês se o cara não tem estratégia? Gente, que visão! O ladrão de galinhas que roubou as penosas da minha avó na mesma semana deveria se envergonhar diante de tanta genialidade! Esse cara tá se perdendo no Acre...

4 comentários:

André disse...

Brasília nele! Deputado! Não. melhor... Senador!!!!

Emanuele Nogueira disse...

Pode optar pela carreira de ator, ah se fosse na época de "Amazônia".
Bju

GiselleXL disse...

Ai que óóódio de um cabra desse!!!

Bel disse...

Tá se perdendo mesmo...